Por que implementar a liderança consciente nas organizações?

postado por: Daniel Burd on 6/dez/2018 5:30:00

In liderança consciente

Lideranças têm um papel significativo no progresso das empresas. São elas que elaboram seus planos e suas metas para o futuro, além de serem as maiores responsáveis pelo sucesso ou não do grupo.

Visando a um reconhecimento de organização bem-sucedida, é comum que as características de maior valor aos líderes sejam a objetividade, a eficiência e a produtividade. No entanto, para o êxito de qualquer empresa, é essencial pensar muito além disso.

É aí que entra o conceito de liderança consciente. Essa concepção é pautada em valores que transformam a tarefa de liderar pessoas em uma função voltada para o desenvolvimento constante.

Deve-se buscar uma qualidade total no trabalho de sua equipe. Isso inclui diferentes preocupações, como a motivação de seus liderados, transparência nas relações e maior autonomia na tomada de decisões.

Confira abaixo, então, os diversos benefícios da implementação da liderança consciente nas organizações!

O que é liderança consciente?

Esse tipo de liderança vai além de uma preocupação com a qualidade das tarefas desempenhadas pela equipe de trabalho.

Um líder que exerce essa função de forma consciente não enxerga o colaborador como um desafio a ser superado, muito menos suas características singulares como obstáculos.

Sua grande diferença em comparação com as demais é que essa forma de liderar pessoas está apoiada na transparência, criando um mindset de crescimento para a organização.

Isso significa trabalhar com a ideia de que a empresa depende essencialmente das pessoas para cumprir seu papel com excelência, e essas pessoas, por sua vez, também dependem da empresa para suas pequenas e grandes realizações.

A partir dessa noção, as equipes crescem, conquistando um senso maior de grupo, de autonomia para tomar decisões e de sua responsabilidade sobre o seu desempenho.

Ser um líder consciente envolve:

  • compreender os limites de cada um;
  • reconhecer que todos ali têm uma vida pessoal, uma família e relacionamentos;
  • motivar os funcionários a se dedicarem mais;
  • não se impor excessivamente como autoridade, como um inimigo;
  • valorizar uma disciplina moderada, sem engessar as pessoas;
  • reconhecer o esforço dos funcionários;
  • falar abertamente sobre fatos relacionados ao trabalho;
  • dar feedbacks positivos e negativos.

Como se pode ver, esses valores estão ligados a uma habilidade social diferenciada, que, embora muito compartilhada desde sempre nas relações interpessoais, demorou para chegar ao universo corporativo.

De onde vem esse conceito?

A base dessa prática se encontra no capitalismo consciente, conceito que surgiu nos Estados Unidos e vem se tornando mais conhecido no Brasil desde 2013, quando o livro de mesmo nome, Capitalismo Consciente, foi lançado. Seus autores são o consultor indiano Raj Sisodia e o americano John Mackey.

Para o consultor, é imprescindível que as empresam priorizem as pessoas, e não os números. Em uma fala marcante à revista Época, em 2015, ele afirma:

"Se tiver de sacrificar algum dos valores da empresa, sacrifique os números, para proteger as pessoas.”

Hoje, vê-se que empresas que buscam humanizar suas relações tendem a atingir resultados cada vez melhores também no campo financeiro!

Por que ela é primordial para os negócios?

Ninguém toma atitudes visando apenas a uma boa imagem, mesmo que essa imagem lhe renda prestígio. Há motivos concretos para optar por essa forma de liderar. Por que, então, as empresas devem apostar na liderança consciente?

  1. A produtividade é aumentada e, mais que isso, é sentida por todos os funcionários, que percebem sua evolução e um efetivo aproveitamento do tempo;
  2. O primeiro ponto leva ao segundo: a liderança consciente torna os colaboradores mais engajados em seu serviço;
  3. Além disso, o senso de responsabilidade e autonomia dos empregados aumenta;
  4. Os gastos com os funcionários são reduzidos, principalmente no que tange o absenteísmo, a alta rotatividade de empregados e os seus problemas de saúde;
  5. Por fim, o alcance das metas estabelecidas se torna uma realidade constante.

Técnicas como o mindfulness e a meditação são caminhos muito interessantes para se introduzir e atingir uma efetiva liderança consciente dentro da empresa. Isso porque se tratam de práticas que relaxam e reconectam o funcionário a suas alegrias e seus objetivos, tornando-os mais dispostos a pôr em prática todo o seu engajamento.

Que tal falar conosco e compreender melhor como esses conceitos trazem melhorias para a sua organização? Contate-nos por aqui e conheça nossos treinamentos!

Conheça pessoalmente o treinamento para uma vida sem stress:

Garanta sua vaga para o #MIND #MaisFoco #NoStress!

Receba, por email, nossas dicas para mais qualidade de vida com a redução do  stressVocê gostaria de conhecer os diferenciais deste treinamento?

Clientes