Pesquisa sobre felicidade: os 10 países mais felizes do mundo!

postado por: Daniel Burd on 8/ago/2019 5:00:00

In pesquisa sobre felicidade

Você sabia que existe no mundo uma pesquisa sobre felicidade? Sim! Trata-se do Relatório Mundial da Felicidade (World Happiness Report), criado em 2012 pela consultoria de pesquisa norte-americana Gallup World Poll.

O relatório é lançado anualmente em uma data que não poderia ser mais adequada: o Dia Internacional da Felicidade, celebrado em 20 de março.

Para que você entenda melhor o que significa essa pesquisa, neste post trazemos um resumo do que mostra o levantamento e aproveitamos para elencar os 10 países mais felizes do planeta. Acompanhe!

O que o Relatório Mundial da Felicidade demonstra?

O objetivo da pesquisa é classificar o grau de felicidade ― chamado de bem-estar subjetivo ― dos países, com base na satisfação dos habitantes com a vida que levam. Ao serem entrevistados, eles determinam seu nível de satisfação em uma escala de 0 a 10, sendo que 0 corresponde à pior vida possível e 10, a melhor. Uma vez compilados os dados, é formado um ranking.

Além disso, o relatório busca evidências para a emergente ciência da felicidade e demonstra que a qualidade de vida das pessoas pode ser avaliada de forma coerente com uma variedade de situações que influenciam seu bem-estar.

Por essa razão, também aborda temas transversais, como felicidade no trabalho, migração e tolerância, com eixos específicos a cada ano.

Quais as atuais conclusões do Relatório Mundial da Felicidade?

A edição de 2019 trouxe alguns dados alarmantes, que demonstram a importância do resgate do bem-estar e da qualidade de vida. Em virtude das amplas transformações mundiais, ao se comparar os dados ao longo da última década, os sentimentos negativos estão aumentando.

Alguns desses motivos são a desigualdade na distribuição da saúde e alta variação na renda, que afetam a confiança social e corrupção. Com isso, países com maior equilíbrio na concentração de renda, menor desigualdade social e governos mais honestos estão entre os mais felizes.

Por outro lado, vícios como o uso exacerbado de tecnologia digital estão entre os fatores de maior infelicidade, como é o caso dos Estados Unidos ― que aparece em 19o lugar.

Quais os países mais felizes do mundo?

Conheça agora os 10 países mais felizes do mundo e suas notas gerais.

1. Finlândia (7,769)

2. Dinamarca (7,600)

3. Noruega (7,554)

4. Islândia (7,494)

5. Holanda (7,488)

6. Suíça (7,480)

7. Suécia (7,343)

8. Nova Zelândia (7,307)

9. Canadá (7,278)

10. Áustria (7,246)

O Brasil ocupa o 32o lugar no ranking com 6,300 pontos.

Como você deve ter reparado, os países que ocupam as primeiras posições do ranking são ricos e desenvolvidos ― com destaque para os países nórdicos. Em comum, todos têm um elevado IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), principal indicador de qualidade de vida da população, que considera, entre outras coisas, escolaridade, renda per capita e expectativa de vida.

O que os governos podem fazer para melhorar a felicidade dos países?

Há países tentando entender seus cenários internos para promover políticas públicas que priorizem a qualidade de vida ― como é o caso da Coreia do Sul, nação altamente tecnológica, mas que ocupa a 54a posição no atual ranking.

Apesar da renda média per capita de US$ 30 mil, esse dinheiro não está sendo suficiente para garantir qualidade de vida, uma vez que a jornada de trabalho chega a 68 horas semanais. Por isso, as medidas incluem leis trabalhistas, custos menores para saúde mental, assistência infantil e até aumento do salário mínimo.

Como você pôde perceber, altos níveis de felicidade são decorrência de suporte financeiro, acesso a serviços básicos e sensação de segurança em cada país. Além disso, como o mundo está cada vez mais solitário e estressado, a saúde mental é uma grande barreira para a satisfação plena.

Especialmente no atual momento, em que os transtornos mentais já figuram entre as principais causas de incapacidade no mundo ―  como é o caso da depressão, que atinge 300 milhões de pessoas ―, encontrar formas de elevar esses índices do bem-estar subjetivo é essencial para o futuro.

Que tal continuar o assunto com seus amigos? Compartilhe este artigo em suas redes sociais e debata sobre a importância de uma pesquisa sobre felicidade relevante, como o relatório mundial aqui abordado!

 

 

Conheça pessoalmente o treinamento para uma vida sem stress:

Garanta sua vaga para o #MIND #MaisFoco #NoStress!

Receba, por email, nossas dicas para mais qualidade de vida com a redução do  stressVocê gostaria de conhecer os diferenciais deste treinamento?

Clientes