Entenda o que a ciência diz sobre a meditação

postado por: Daniel Burd on 26/jul/2018 5:00:00

In o que a ciência diz sobre a meditação

A meditação é uma técnica para melhoria da qualidade de vida, assim como de aprimoramento do desempenho profissional. Ela pode ser aprendida e aplicada por cada pessoa que deseje melhorar sua eficiência e ampliar sua capacidade cognitiva, tanto quanto desfrutar de uma vida mais equilibrada. Mas, o que a ciência diz sobre a meditação?

De fato, a ciência tem se debruçado sobre o tema há alguns anos e reiteradamente encontrado resultados que confirmam os efeitos positivos da meditação que conduzem àquelas melhorias. Continue neste post e conheça alguns importantes resultados científicos que atestam a meditação como instrumento capaz de incrementar os resultados de qualquer profissional.

Estresse e ansiedade

O estresse e a ansiedade têm sido relatados como fatores limitantes do desempenho de profissionais em variados segmentos. As responsabilidades laborais excessivas e a competitividade intensa estão entre as principais causas.

Por sua vez, a prática da meditação reduz diretamente esses transtornos, conforme demonstrou um estudo conduzido em 2017, pelo Departamento de Psiquiatria, do Centro Médico da Universidade Georgetown, de Washington, nos EUA. Os resultados da pesquisa envolvendo 89 pessoas revelaram importantes efeitos da meditação em pacientes que apresentavam transtorno de ansiedade.

A principal autora da pesquisa foi a professora de psiquiatria Elisabeth A. Hoge, do Centro de Ansiedade e Transtornos de Estresse Traumático. Segundo a pesquisadora, o emprego da técnica de meditação levou à redução drástica do hormônio do estresse e das respostas inflamatórias no organismo dos pacientes, em uma situação estressante apresentada na pesquisa.

Diversos estudos realizados em outros centros de pesquisa nos últimos anos — como os da Oxford University, da Science Advances e da UCDavis — têm confirmado resultados semelhantes e complementares. Desse modo, a ciência vem gradativamente compreendendo e explicando como a meditação age sobre os mecanismos fisiológicos do estresse e da ansiedade.

Concentração e capacidade cognitiva

Manter o foco da atenção em sua atividade e aprender mais facilmente são características dos estudantes de sucesso e dos profissionais eficientes. Vantagens dessa natureza que algumas pessoas possuem podem ser facilmente adquiridas por meio da meditação.

A fim de demonstrar essa mudança na capacidade cognitiva e na manutenção da atenção com um bom treinamento, pesquisas — Psychonomic Society e Creative Commons, por exemplo — vêm sendo realizadas, especialmente nos últimos 10 anos. Destaca-se, por exemplo, o trabalho realizado em 2010, pelo Departamento de Psicologia, da Universidade da Carolina do Norte, em Charlotte, nos EUA.

Embora os efeitos referidos já fossem conhecidos, o estudo demonstrou que a técnica de meditação mindfulness é capaz de alcançar resultados quase que imediatos, com pouco tempo de prática. Assim, 63 estudantes voluntários foram divididos em 2 grupos: um grupo controle e outro que recebeu o treinamento.

Os resultados demonstraram que 20 minutos diários, ao longo de 4 dias apenas, foram suficientes para já produzir efeitos nas várias tarefas cognitivas apresentadas. Desse modo, foram observadas melhorias significativas da atenção plena, da memória de trabalho e do funcionamento executivo, assim como do processamento visual e espacial no grupo que recebeu o treinamento.

Qualidade do sono

O mundo corporativo moderno é muito exigente em diversos aspectos: cobranças de resultados e acúmulo de funções se destacam, entre outros. Como uma das consequências dessa realidade observa-se a redução na qualidade do sono dos profissionais ativos.

No entanto, as chamadas “noites mal dormidas” não constituem privilégio de executivos. A má qualidade do sono afeta a população de maneira generalizada.

Nesse sentido, pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles, Estados Unidos da América, conduziram um ensaio clínico randomizado, ao longo de todo o ano de 2012, com 2 grupos de adultos com distúrbios moderados do sono. O estudo teve o intuito de determinar a eficácia da meditação na promoção da qualidade do sono entre pessoas com idade média de 66 anos.

Os resultados foram melhorias de importância clínica, podendo se estender à redução do comprometimento diurno relacionado ao sono. O comparativo com o grupo controle demonstrou menos insônia, tanto quanto menores fadiga e depressão.

Com esses estudos, você já conhece o que a ciência diz sobre a meditação e sabe como essa técnica pode ajudar no aprimoramento das pessoas.

Entre em contato conosco e saiba o que você precisa para melhorar a produtividade no mundo corporativo.

Participe de nosso treinamento.

Conheça pessoalmente o treinamento para uma vida sem stress:

Garanta sua vaga para o #MIND #MaisFoco #NoStress!

Receba, por email, nossas dicas para mais qualidade de vida com a redução do  stressVocê gostaria de conhecer os diferenciais deste treinamento?

Clientes