Entenda como a prática da meditação auxilia no tratamento da depressão

postado por: Daniel Burd on 21/fev/2019 5:30:00

In prática da meditação, Depressão

A prática da meditação ajuda o cérebro em vários níveis. Ela é uma aliada para melhorar a atenção, o foco e a memória, bem como a produtividade. Além de tudo, a execução adequada é capaz de auxiliar o tratamento da depressão.

Em 2016, a maior pesquisa sobre o tema foi publicada na revista JAMA Psychiatry. Seus resultados demonstraram que a meditação pode ter efeitos semelhantes a algumas medicações antidepressivas. Além disso, diversos estudos têm sido conduzidos na Harvard Medical School para entender melhor como o hábito muda o cérebro e os padrões depressivos.

A fim de mergulhar de vez no tema, continue a leitura e veja como adotar a prática da meditação no dia a dia para ter resultados eficazes quanto à depressão!

Encontre lugar e posição adequados

Visando obter efeitos melhores, é essencial estar em um lugar adequado para a prática da meditação. Isso significa encontrar um ambiente calmo no qual você possa ficar em uma postura confortável.

Algumas pessoas julgam ser melhor meditar ao ar livre, enquanto outras preferem locais com pouca iluminação e música especial. Desde que não ocorram interrupções em relação à sua atenção, escolha o que for mais confortável para você.

Busque um aumento de consciência

Muitos acham que meditar é ignorar pensamentos e sentimentos. Para os depressivos, isso pode ser quase impossível, o que levaria ao insucesso da prática. Por outro lado, a versão mindfulness ou de atenção plena prega exatamente o contrário. A ideia é estar atento e ciente em relação a emoções e pensamentos.

Comece com foco na sua respiração, como nos movimentos que o seu corpo faz e em seus sentimentos durante os atos de inspirar e de expirar. Expanda a consciência para sua postura, suas expressões faciais e até para alguns incômodos. Se surgirem pensamentos negativos, mantenha a consciência com novos exercícios de respiração. Ao longo do dia, busque replicar essa atenção.

Use as técnicas de meditação no momento certo

Muitas vezes, quem sofre com depressão tem grandes variações de humor em curtos períodos. O estado de espírito pode mudar bruscamente na mesma semana ou, até mesmo, dentro de um dia.

Para obter efeitos melhores, o recomendado é meditar quando você estiver tranquilo. Praticar os exercícios no meio de uma crise de humor não é a melhor escolha e pode gerar frustração.

Caso esteja passando por algum momento turbulento, vale a pena primeiramente fazer um pequeno esforço para controlar suas emoções. Em seguida, você poderá alcançar o relaxamento esperado com mais facilidade, o que lhe permitirá meditar adequadamente.

Pratique diariamente

Para que essa abordagem tenha os efeitos esperados, é fundamental manter a consistência. Não basta adotar a prática da meditação apenas uma vez por semana ou por quinzena. Para treinar o cérebro, os exercícios devem ser feitos todos os dias.

De preferência, escolha um horário semelhante para praticar por, ao menos, 15 minutos por dia. Isso faz com que o cérebro reconheça melhor as necessidades, além de expandir o autoconhecimento e o acúmulo de bons resultados. Assim, é possível adiar ou, até mesmo, diminuir o impacto de recaídas.

A prática da meditação atua como uma alternativa para ajudar no tratamento da depressão. No entanto, note que ela não substitui o acompanhamento médico, e contar com o suporte de um profissional de confiança é crucial. Nesse sentido, é possível buscar o tratamento adequado e potencializá-lo ao meditar.

Gostou deste post? Assine nossa newsletter e receba outros conteúdos relevantes como este diretamente no seu e-mail!

 

Conheça pessoalmente o treinamento para uma vida sem stress:

Garanta sua vaga para o #MIND #MaisFoco #NoStress!

Receba, por email, nossas dicas para mais qualidade de vida com a redução do  stressVocê gostaria de conhecer os diferenciais deste treinamento?

Clientes